Poetas

Mércia Menezes

Poeta

Paraibana, reside no Rio de Janeiro desde 1960. É autora do Livro Cortinas Transversas (2003), publicado pela coleção Letra Itinerante e O Infinito não olha (2011) publicado pela 7 Letras. Atualmente, trabalha no seu terceiro livro. Participou de oficinas de poesias com os poetas Suzana Vargas, Rita Moutinho e Carlito Azevedo. Teve poemas publicados nas revistas Sempre da Biblioteca Nacional, Inimigo Rumor (7 Letras) e na Revista Eletrônica Mallamargens.

Fotopoemas de Mércia Menezes
merciamenezes9@gmail.com

Nora Fortunato

Poeta

Nora Fortunato é violoncelista da Orquestra Petrobrás Sinfônica e da Orquestra Sinfônica da UFRJ. Mestre em Música pelo Programa de Pós- Graduação Profissional em Música da UFRJ, com a dissertação “O violoncelo em Performance-Colaborativa: um estudo interpretativo de obras de compositores contemporâneos”
É bacharel em violoncelo pela UNICAMP e em Licenciatura pela Escola de Artes Aplicadas (Portugal)
Estudou harmonia e improvisação no Cigam.
Foi Spalla da Orquestra Sinfônica de Jundiaí, Orquestra Experimental de Repertório e Camerata Philarmonia. Foi professora da Escola de Música de Jundiaí. Participou da Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, da Camerata Solos e do Grupo Música Nova.
Solou o “Concerto Tríplice” de Beethoven, no Festival de Inverno de Petrópolis, Dell’ Arte. Também através da Dell’ Arte fez turnê de recitais pelo país, no projeto “Jovens Solistas fazem Câmara”.
Fez a estreia carioca do Concerto para violoncelo, opus 53, de Liduino Pitombeira (2017)
Idealizou e participou do concerto de câmera “Um olhar sobre as obras de Liduino Pitombeira” na Sala Cecilia Meirelles (2018)
Solou a Suite para violoncelo e trio de jazz, de Claude Bolling na Sala Cecília Meirelles, Cidade das Artes e no Centro de Referência Arthur da Távora.
Gravou as músicas Latinado, Guarda Vieja e Cancion del Norte, de Adrian Barbet, com Maria di Cavalcanti ao piano . Juntas formaram o Duo Pitaya.
Liduino Pitombeira lhe dedicou a obra: ehoeteke! sykyîe
Pedro Milman lhe dedicou a obra “Delicadeza”.
Rubens Tubenchlak lhe dedicou a obra “Laranjeiras”.
Maurício Carrilho lhe dedicou a obra “Serenata pra Nora”
Maria di Cavalcanti lhe dedicou a obra “Frevo pra Nora”
Alexandre Schubert lhe dedicou a obra “Introdução e Dança”
Solista frente à Orquestra da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017), Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (2018), Orquestra Petrobrás Sinfônica (2019).
Curadora do projeto “ Cello Só” ( 2020)
Autora do livro de poemas “O chão é o ar”, da Editora Patuá, 2015.
Seu poema “Ao redor do amor”, com Antônio Lazzuli, foi interpretado frente à Orquestra Petrobrás Sinfônica.
Tem poemas publicados na revista Inimigo Rumor (números 18 e 19), na revista Modo de Usar & Co (número 2), na revista francesa Action Poétique, na antologia “Poètes du Brésil aujourd´hui”, no blog de poesias Asescolhasafectivas, na Revista Mallarmargens e na antologia Escriptonita: Pop/Poesia, Mitologia-remix & Superheróis de Gibi.
É poeta convidada da exposição “Poesia Agora”, que esteve em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. 
Poeta do “ Vocifera”, de Marcos Bassini ( 2020)
Curadora do “Mãos Dadas” e do espetáculo “Poéticas em bytes” (2020)

Fotopoemas de Nora Fortunato
norafortunato@gmail.com

Suzana Vargas

Poeta

Suzana Vargas é gaúcha, de Alegrete (RS). Reside no Rio de Janeiro desde 1973. Poeta, autora de livros infantis, ensaísta, produtora cultural e professora de literatura com vários títulos publicados.
Formada em Letras, com Mestrado em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro onde se especializou na área de leitura. Desde então, trabalhou em diversas instituições de ensino, entre universidades, centros culturais e eventos como professora e curadora de programas literários.
De 1981 a 1983 trabalhou no PRODELIVRO, órgão do Ministério da Educação coordenando o programa nacional Clubes de Leitura. Entre 1981 e 1990 foi orientadora das Oficinas de Poesia da OLAC, Oficina Literária Afrânio Coutinho.
A partir de 1990, a convite de Márcio Souza, integra-se ao corpo de funcionários da Fundação Biblioteca Nacional onde desempenhou a função de técnico em projetos culturais, trabalhando em diversos setores da BN, entre eles o Sistema Nacional de Bibliowribeirojr@gmail.comtecas e o Departamento Nacional do Livro onde editou por 10 anos a Revista Poesia Sempre junto a Ivan Junqueira, Antônio Carlos Secchin, Marco Lucchesi, Ferreira Gullar, entre outros. Ainda na Biblioteca Nacional depois de longa licença, trabalhou no PROLER, Programa Nacional de Incentivo à Leitura, coordenando o setor de cursos e oficinas para professores. Para o órgão, ainda editou a Buriti – a revista de leitura do PROLER.
Paralelamente a toda essa atividade, Suzana Vargas foi curadora e coordenou por 13 anos (de 1993 a 2005)espaço o projeto Rodas de Leitura para os centros culturais do Banco do Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília) percorrendo o país promovendo essa atividade pioneira que viria a ser adotada como prática por escolas de todos os níveis, fazendo parte, hoje da programação de leitura de centros culturais e bibliotecas em geral.
Além desses trabalhos, colaborou como resenhista e articulista em jornais e revistas como Jornal do Brasil, O Globo, Zero Hora e revistas literárias diversas como poeta. Participou de antologias nacionais e estrangeiras tendo seus poemas publicados em francês, inglês, espanhol, italiano e árabe.
Em 1998 foi finalista do Prêmio Jabuti com Caderno de Outono e outros poemas (2ª Ed. Relume Dumará)
Em 1996, criou a Estação das Letras, hoje Instituto Estação das Letras, promovendo a leitura e escrita através de oficinas de criação literária, estimulando talentos e trabalhando a compreensão do universo do livro em todas as suas etapas:da leitura, passando pela criação de livros até sua publicação em um mercado editorial diverso.
Continua trabalhando em diversas frentes na área cultural, em salões feiras literárias realizando curadorias as mais diversas em todo o território nacional. Entre 2013 2 20014, criou e coordenou para MINC, Ministério da Cultura, o projeto Caravana de Escritores do Plano Nacional do Livro e Leitura e o projeto Estação Pensamento & Arte para a Secretaria Municipal de Cultura do RJ, na Biblioteca Popular de Botafogo, entre outras atividades.
Trabalha na curadoria e produção cultural de programas de incentivo à leitura nacionais e internacionais em entidades Secretaria Estadual de Cultura, FNDE/MEC (Fundação Nacional para o Desenvolvimento da Educação), Câmara dos Deputados de Brasília, Centro Cultural Correios, Fundação Casa de Rui Barbosa, SESC Nacional, SNEL – Sindicato Nacional de Editores e Livreiros e Academia Brasileira de Letras entre outras instituições.
Produziu por 06 anos (de 2004 a 2010) o programa de TV Livros na Mesa para o Canal 06-TV Comunitária da NET onde entrevistou grande autores e personalidades do mundo do livro.
Possui, entre poesia, literatura infantil e ensaio, 16 livros publicados.
À frente do Instituto Estação das Letras coordena os cursos oferecidos pelo espaço, programas literários e as diversas ações de incentivo à leitura desenvolvidas pela entidade.

Bibliografia:

Poesia:

  • Por um pouco mais. Rio de Janeiro. Tempo Brasileiro 1979.
  • Sem recreio. Rio de Janeiro. Achiamé, 1983.
  • Sempre-noiva. Rio de Janeiro. Achiamé, 1984.
  • Sombras chinesas. São Paulo. Macho Ohno, 1990.
  • Caderno de Outono e outros poemas. Rio Grande do Sul. Edunisc, 1997,1ª edição.
  • Caderno de Outono e outros poemas.Edunisc/Relume-Dumará ,2ª edição – Indicação ao Prêmio Jabuti – 1998
  • O Amor é vermelho. Ed. Garamond. 2005

Literatura Infantil:

  • Será sonho, Frederico? Rio de Janeiro. Orientação Cultural, 1987.
  • Doce de casa. 5a ed. Rio de Janeiro. José Olympio, 2006.
  • De olho no piolho. Orientação Cultural, 1990.
  • Cochicho. 5a ed. Rio de Janeiro. José Olympio, 2006.
  • O mistério de Nina. Rio de Janeiro. Imago, 1993.
  • O livro dos quase-amores. São Paulo. FTD/Quinteto, 1995.
  • Porta a porta – correspondência. 3ª ed. São Paulo. Saraiva, 1998.

Ensaio:

  • Leitura: uma aprendizagem de prazer. 6a ed. Rio de Janeiro. José Olympio, 2003.

Fotopoemas de Suzana Vargas
vargas.suzana@gmail,com

Silvia Carvão

Poeta


Formada em Letras pela UERJ, com pós-graduação em Leitura e Produção Textual. Criou há 28 anos a Oficina de Escrita e atuou como agente de leitura e criação literária em bibliotecas, empresas, bienais, ONGs e outros eventos. Fundação Biblioteca Nacional, PROLER, Centro Cultural da Light, LER- Salão Carioca do Livro são alguns exemplos. Escreveu, em 2008, uma revista sobre os 20 anos da Constituição Cidadã para adolescentes. Trabalha há 24 anos no Instituto Estação das Letras (IEL). Participou da Antologia Relíquias e do evento Mulheres na Escrita em Nova York – Feira do Livro da Língua Portuguesa.

Fotopoemas de Silvia Carvão
silviacarvao@yahoo.com.br

Elias Fajardo

Romancista e poeta

Elias Fajardo: jornalista, escritor, roteirista e artista visual. Publicou obras de ficção e poesia, meio ambiente e educação, entre elas os livros de contos Cabeça Quebrada e Carnaval sem quarta-feira; a novela Na passarela da vida, os romances Ser tão menino, (2011) Aventuras de Rapaz (2013) e Belo como um abismo (2014, finalista do Prêmio Jabuti de 2015), além de Poemas do vai e vem (2016) e Por assim dizer (2018), todos editados pela 7Letras. Tem ministrado oficinas de criação literária na Estação das Letras. Criou e roteirizou séries de vídeo para o Senac Nacional. Realizou os vídeos de arte: Batelândia, Paris/Ibitipoca e Velocidade máxima. Tem feito exposições de aquarela e pintura no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

Fotopoemas de Elias Fajardo
eliasfajardo@globo.com

Revista eletrônica de arte contemporânea

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: