Rua 42 e um dos mais influentes coreógrafos de Hollywood

por Alexei Henriques

O filme 42nd Street (Rua 42) de 1933, dirigido por Lloyd Bacon, com Warner Baxter, Bebe Daniels, George Brent, Dick Powell e as sapateadoras Ruber Keeler e Ginger Rogers (a famosa parceira de Fred Astaire) no elenco, foi o primeiro grande filme do coreógrafo Busby Berkeley que revolucionou a forma de fazer musicais no cinema, se tornando um dos mais importantes da história de Hollywood. Esse filme foi um dos maiores sucessos de sua época, salvando os estúdios da Warner Bros da falência, sendo indicado a dois Oscars, incluindo o de melhor filme. O enredo, assim como em muitos filmes musicais de seu tempo, tratava sobre os bastidores dos musicais da Broadway, tendo recebido ótimas críticas na época. Mas sua revolução mesmo foi na maneira de filmar os números de dança.

O coreógrafo Busby Berkeley (1895-1976) começou a carreira como militar, organizando shows para percorrer acampamentos do Exército durante a Primeira Guerra Mundial com números onde o sincronismo, a simetria e a grandiosidade eram muito importantes. Essas características continuaram com ele quando foi, primeiro para a Broadway, chegando a colocar centenas de sapateadores no palco e depois para as telonas. Ao chegar no cinema, Berkeley levou consigo todo esse sincronismo e inovou ao criar técnicas e efeitos de filmagem feitos especialmente para os seus grandiosos números musicais.

Algumas de suas características no cinema são as movimentações livre da câmera, com fluidez e naturalidade, o efeito caleidoscópio, onde a câmera começa com um zoom em algum detalhe e lentamente abre o plano até mostrar todo o conjunto, e frequentemente filmava as cenas de dança vistas do alto formando desenhos e formas geométricas com os inúmeros dançarinos que faziam parte dos seus filmes. Seus números musicais no cinema frequentemente eram feitos como se os dançarinos estivessem num palco de teatro, utilizando apenas uma câmera, para depois quebrar essas barreiras de maneira que apenas no cinema esse efeito seria possível. Berkeley dava menos importância aos movimentos do bailarino, colocando um foco maior no bailado da própria câmera com cenários gigantescos e muitos adereços. O número Fascination’ Rhythm no filme Lady Be Good (Se Você Fosse Sincera) de 1941 dançado pela grande sapateadora Elleonor Powell é um ótimo exemplo dos efeitos cinematográficos que Berkeley criou na época.

Após o filme Rua 42, Berkeley se firmou na indústria de Hollywood fazendo mais vários outros filmes musicais de grande sucesso na época como Footlight Parade (Belezas em Revista) de 1933, Gold Diggers of 1933 (Cavadoras de Ouro), os filmes da famosa nadadora e estrela de Hollywood Esther Williams e o inesquecível O Mágico de Oz (1939). Outros filmes que podemos destacar são Gold Diggers of 1935 (Mordedoras de 1935), com a primeira indicação ao Oscar de Berkeley (este filme tem um lugar na história do cinema apenas pelo grandioso número da canção ganhadora do Oscar daquele ano “Lullaby of Broadway”), Gold Diggers of 1937 (Cavadoras de Ouro de 1937), com a segunda indicação ao Oscar do coreógrafo, Babes in Arms (Sangue de Artista), um grande sucesso de bilheteria em 1939 e o primeiro filme da dupla Mickey Rooney e Judy Garland e For Me and My Gal (Idílio em Dó-Ré-MI), filme de 1942 com Gene Kelly e Judy Garland como artistas do vaudeville de 1915. Anos mais tarde, na década de 70, o filme Rua 42 ainda teve uma adaptação para a Broadway com direção do próprio Barkeley.

As imagens visualmente impactantes que esse coreógrafo proporcionou à população americana deram a ela uma catarse de escapismo em plena década de 30, após a crise financeira de 1929. Depois desse grandioso filme, inúmeros outros musicais foram feitos seguindo os passos desse grande coreógrafo que influencia gerações até hoje.

Alexei Henriques – Setembro de 2020

Vídeo com trechos de várias coreografias de Busby Berkeley:

O número “Fascinatin’ Rhythm” do filme “Lady Be Good” (1941) dançado pela sapateadora Eleonor Powell:

Trechos do filme “Rua 42” com a sapateadora Ruby Keeler no início do vídeo:

Uma consideração sobre “Rua 42 e um dos mais influentes coreógrafos de Hollywood”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s